Wednesday, May 24, 2017



Já viu algum pirilampo? Ou outro ser vivo luminoso?

Tenho recebido algumas informações de avistamentos de vaga lumes e de outras formas bioluminescentes. Mas relanço aqui o assunto. Quem tiver visto algum, por favor, envie-me um email, pm ou até um «comment».

Tente enviar uma resposta, que responda às seguintes questões:
1- Local e hora do avistamento (o mais pormenorizado que poder indicar, melhor).
2- Condições atmosféricas (se estava a chover, húmido, seco, calor ou outros...)
3- Condições de luminosidade do local (tinha iluminação artificial perto, longe ou nenhuma, se sim de que côr era a luz).
4-Que tipo de luz emitia o pirilampo? Côr? Piscava ou mantinha-se sempe acesa? Pulsares?
5- Em que habitat estava o pirilampo (floresta, campo, berma de caminho, etc...)? Diga-nos também se souber em que plantas o animal estava poisado ou a sobrevoar.
6- Por fim diga-nos o que é que o vaga lume estava a fazer? A comer, a acasalar, a descansar, a andar, ou a voar, etc...

As suas informações são muito importantes, pois muito pouco se sabe sobre estes animais misteriosos. Pode também dar um relato mais sintético sem responder a algumas das questões. Em muitos locais se assiste a diminuição notória dos seus números e assim se vai perdendo um dos maiores espetáculos da natureza.


Também temos interesse em outras formas de bioluminescência.


Para saber mais detalhes sobre o que poderá estar a encontrar, pode consultar livremente o nosso guia sobre os pirilampos de Portugal e mais algumas formas de bioluminescência em Portugal (que foram publicados já em Julho de 2014) emBioluminescência terrestre em PortugalGuia dos pirilampos de Portugal e Bioluminescência marinha em Portugal.


Envie as informações de preferência por email para: livinglightfestival@gmail.com

Obrigado!!




Dorso de fêmea de Lamprohiza sp. (Coimbra)
       


28 comments:

Fernando Martim said...



Tenho visto e já lhe enviei uma descrição simples.

Rita Fernandes said...



Eu juntei algumas observações que fiz, num texto, e pretendo enviar-lhe isso lá para o fim de semana.

Pleia Des said...



Que maravilha de foto!

A ver se nos próximos dias, vou dar umas voltas e depois digo-lhe alguma coisa.

Tem sido dificil ultimamente, mas espero que desta, seja de vez.

lightalive said...



Obrigado, Fernando e Rita.


Pleia Des, não há problema, quando quiser e puder, obrigado.

Rita Fernandes said...


E já está enviado!

Se eu encontrar mais alguma coisa, depois digo-lhe.

lightalive said...



Ok, obrigado, Rita.

Alexandre P. said...
This comment has been removed by the author.
Alexandre P. said...



Vi cerca de 40 insectos que piscam hoje à noite (cerca de 21.45), numa clareira perto de minha casa.

Chegou a chover.

Famalicão

lightalive said...


Obrigado, Alexandre!

A zona onde os viu estava iluminada por candeeiros?

Se quiser e puder, pode enviar mais detalhes sobre a localização do seu avistamento para o meu email (livinglightfestival@gmail.com).

Alexandre P. said...


De nada, é com muito gosto que participo.

Não, era uma zona escura.

Ok, envio-lhe isso em 5 minutos.

lightalive said...



Obrigado, Alexandre.

Terei todo o gosto em mencionar a sua colaboração no meu próximo artigo, se quiser, claro.

Alexandre P. said...



De nada.


Pode ser, obrigado.

Rita Fernandes said...



Ontem vi mais!!

Como devo sair novamente esta semana, prefiro enviar-lhe as descrições no fim de semana que vem.

Ah e uma amiga minha também está interessada em colaborar.

lightalive said...



Grato pela inestimável ajuda!

Geog M. said...



Ontem dei uma volta com a minha namorada e vimos alguns pisca-pisca (vou enviar os detalhes para o seu email), mas não tanto como de costume... Seria do vento e do tempo mais fresco?

lightalive said...


É difícil dar-lhe uma resposta, tendo em conta a quantidade de dados e informação, por exemplo.
Mas é perfeitamente possível...

E obrigado pelo seu email e colaboração!

Tânia Cardoso said...


Tenho encontrado pirilampos e já seguiu email. Este ano até tenho visto bastantes!

Fernando Martim said...


Continuo a vê-los por aqui.

Mais uma descrição breve e simples foi enviada.

lightalive said...


Obrigado, Tânia e Fernando.

Fernando Martim said...


De nada, tenho imenso gosto em contribuir.

Geog M. said...



Ok, então é mais dificil de responder do que eu pensava.


Ainda tenho visto alguns por aqui, talvez até mais que na última semana.

Já apontei uns numeros (de 3 contagens que fiz), descrevi o tempo, o local, a hora... Ficou tudo muito resumido, mas penso que chega.

Amanhã envio-lhe o email e agradeço a sua opinião.

Tânia Cardoso said...


Por aqui já vi 2 pirilampos que produzem uma luz estável.

Penso que são fêmeas de Lampyris.

Tânia Cardoso said...


Já agora posso dizer que têm uma luz bastante forte.

lightalive said...



Obrigado, Geog M e Tânia.


Geog. M, penso que se trata de uma variedade de Nyctophila reichii.


Tânia, interessante, se conseguir uma foto, seria excelente!

Alexandre P. said...



Têm aparecido outros pirilampos, maiores, que aparecem nas moitas e emitem uma luz forte e constante.


Tânia Cardoso said...



Por aqui também têm aparecido uns pirilampos diferentes.


Era cerca de 22 h, há 2 dias atrás, quando vi o que me pareceram 2 luzes verdes constantes, na berma de um caminho (junto a um silvado). Distavam uns 3 metros uma da outra.
Deviam ser fêmeas de Nyctophila reichii, pois quando fui ver de perto, eram bastante coloridas, com cor de salmão, rosa, amarelo e laranja.

Tânia Cardoso said...



Se encontrar mais alguma eu tiro fotos.

lightalive said...

Obrigado pelas fotos (que recebi no meu email), Tânia!

Trata-se de N. reichii, sem dúvida!

Mais um registo fundamental.


Interessante o que nos conta, Alexandre.

Aguardo por mais notícias.